TÓPICOS

Pecuária, Alimentos e Mudanças Climáticas

Pecuária, Alimentos e Mudanças Climáticas


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Para Go Vegetarian

AnimaNaturalis
De acordo com um artigo de dois consultores ambientais do Banco Mundial na edição de novembro / dezembro de 2009 da revista “World Clock”, o setor pecuário é responsável por pelo menos 51% dos GEEs. Em 2006, um relatório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) intitulado "A longa sombra da pecuária", indicou que a produção agrícola para animais é responsável por mais GEEs (em equivalentes de CO2) do que todos os carros, aviões, barcos e outros meios de transporte juntos em todo o mundo.
A situação é ainda pior, se as tendências atuais continuarem, a produção global de carne dobraria até 2050, com o aumento associado de GEE e a negação dos efeitos de muitas mudanças positivas, o que tornaria muito difícil, senão impossível, atingir os GEEs reduções que os especialistas em clima acreditam serem essenciais para evitar os piores efeitos das mudanças climáticas.
A agricultura intensiva resulta em uma população de gado muito grande. Em suma, as 5 espécies mais utilizadas para consumo triplicam a população humana. Há 1 vaca para cada 5 pessoas, 1 ovelha para cada 6 pessoas, 1 porco para cada 7 pessoas, 1 cabra para cada 8 pessoas e 2,5 galinhas para cada pessoa. Para alimentar todos esses animais, são necessárias grandes quantidades de cereais, grãos, sementes e gramíneas. As terras cultivadas tornam-se insuficientes e é assim que a pecuária recorre ao desmatamento de selvas e florestas, gerando milhões de toneladas de CO2.



O processo digestivo de mais de 1 bilhão de vacas gera 37% do metano total induzido pelo homem; este gás é 23 vezes mais poderoso que o CO2. As fezes das vacas contêm grandes quantidades de óxido nitroso, um gás 296 vezes mais potente do que o CO2, e a urina e as fezes de 17 bilhões de galinhas geram 64% da amônia induzida pelo homem, uma substância química que causa chuva.
Como se não bastasse, transportar e refrigerar as centenas de toneladas de carne, leite e ovos que são produzidos a cada ano envolve um grande gasto de combustíveis fósseis e energia elétrica.
A pecuária industrial é responsável por 90% do desmatamento da Amazônia, principal pulmão do mundo. Isso se deve à extensão de pastagens e plantações de forragem para alimentar uma crescente população de gado. As informações fornecidas pela Comissão Nacional de Florestas por meio do sistema de solicitação de informações nos dizem que 60% do desmatamento no México se deve a mudanças no uso da terra para fins pecuários.
Isso tem um impacto negativo no equilíbrio dos ecossistemas; 15 de 24 ecossistemas que fornecem serviços ambientais importantes estão em declínio, e uma análise da Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da prestigiosa União de Conservação Mundial (IUCN) mostra que a maioria das espécies ameaçadas do mundo estão sujeitas a perdas de habitats devido à atividade pecuária .
A pecuária é provavelmente a principal causa da poluição da água devido a todos os resíduos que despeja em rios, lagos, lagoas e oceanos, como fezes, hormônios, antibióticos, fertilizantes, pesticidas, produtos químicos usados ​​em curtumes, etc. Segundo a Comissão Nacional de Águas, o setor pecuário responde por 50% do uso de água no México, quando o uso doméstico ocupa apenas 14% e a produção de vegetais para alimentação humana 20%.
No total, 70% da área agrícola e 30% das terras do planeta são destinadas à pecuária. Enquanto 30% da população humana no mundo passa fome ou desnutrição, a pecuária responde por metade da produção de grãos e cereais em todo o mundo, desperdiçando recursos naturais como gás, água ou solo.
Para produzir um quilo de carne, são necessários 7 quilos de cereal, mas se esse cereal fosse destinado diretamente aos humanos, poderia acabar em fome e desnutrição em todo o mundo.
A pecuária e seus interesses econômicos influenciam tanto quanto o gosto das pessoas por carne, leite e ovos. Essas são as causas prováveis ​​pelas quais muitos líderes não se atrevem a abordar o problema de acordo com a magnitude que ele exige.
Apesar disso, a ONU considera que a principal solução para os problemas ambientais é a redução da população pecuária. Para isso, é fundamental que a sociedade avance para uma dieta livre de produtos de origem animal, ou pelo menos reduza sua ingestão. A dieta vegetariana é a principal solução ecológica e traz grandes benefícios para a saúde humana e respeito aos animais.
Esperar que os líderes mundiais nos salvem de uma catástrofe ambiental será apenas isso, esperar. É hora de assumir uma postura ativa e realizar ações que beneficiem a natureza. Tanto a saúde do planeta quanto a sua, começam na mesa.
Seja vegetariano

Fontes:

- "A longa sombra do gado." FAO, 2006. http://www.fao.org/docrep/011/a0701s/a0701s00.htm

- “Pecuária e mudanças climáticas”. Conselho Ambiental do Banco Mundial, 2009.

http://www.worldwatch.org/files/pdf/Livestock%20and%20Climate%20Change.pdf

- "Estatísticas da água no México". CONAGUA, 2010. http://www.conagua.gob.mx/CONAGUA07/Content/Documentos/EAM2010_Espanol_16Junio2010.pdf

- “Pegadas da água nas nações”. UNESCO, 2004. http://www.unesco-ihe.org/Project-activities/Project-database/Virtual-Water-Trade-Research-Programme/Chapagain-AK-Hoekstra-AY-2004-.-Water-footprints-of-nations- Volume-1-Main-Report-Value-of-Water-Research-Series-No.-16-UNESCO-IHE

- Comissão Nacional de Florestas. CONAFOR, 2010. www.conafor.gob.mx


Vídeo: A História da Agricultura e a Economia Verde (Junho 2022).


Comentários:

  1. Arazilkree

    I can look for a link to a site that has a lot of information on this issue.

  2. Seleby

    Não posso participar da discussão agora - muito ocupado. Osvobozhus - necessariamente suas observações.



Escreve uma mensagem