TÓPICOS

Bacia Matanza Riachuelo "Disposição de Resíduos"

Bacia Matanza Riachuelo


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Por Jackeline Lorena Luisi

8.500 toneladas de sucata são lançadas no rio. Contém cascos de navios, esqueletos de automóveis, lixo de todo tipo e um fundo letal formado por inúmeros metais pesados ​​e sedimentado em concentrações altíssimas e muito distante dos percentuais tolerados internacionalmente, com espessura que chega a 7 metros de profundidade.

A Bacia Matanza-Riachuelo está localizada a nordeste da Província de Buenos Aires. Limita a norte com a bacia do rio Reconquista, a sul e oeste com a bacia do rio Salado e a leste com o Río de la Plata.

Tem uma extensão de cerca de 60 km e direção geral sudoeste-nordeste, e largura média de 35 km, cobrindo uma área de 2.200 km2 até a foz do Rio de La Plata.


A Bacia Matanza-Riachuelo compreende parte da Cidade de Buenos Aires e os Municípios de Almirante Brown, Avellaneda, Cañuelas, Esteban Echeverría, General Las Heras, La Matanza, Lanús, Lomas de Zamora, Marcos Paz, Merlo e San Vicente. Suas características topográficas dominantes apresentam claramente três zonas distintas: planície alta, planície intermediária e planície baixa.

Efluentes de origem industrial

Todos os resíduos lançados no rio de origem industrial possuem carga química não biodegradável e produtos tóxicos sedimentáveis ​​que permanecem nos canais.

Segundo dados do CEAMSE, em 1990, dos 662 estabelecimentos cadastrados na Bacia, 568 indústrias (99% dos lançamentos da Bacia) lançavam seus efluentes diretamente nos cursos d'água superficiais ou por meio de sistemas pluviais.

Nos restantes 94 estabelecimentos industriais (1% do total de indústrias cadastradas), eles descartam os efluentes no solo, contribuindo para a contaminação da Bacia através das águas subterrâneas.


Indústrias Cuenca% dos volumes despejados
Carne e laticínios30,60
Química, Farmacêutica e Petroquímica23,20
Artigos de papelaria e têxteis9,20
Outros alimentos e bebidas não alcoólicas19,20
Metalúrgico9,50
Curtumes2,90
Álcool e bebidas alcoólicas1,40

Tabela preparada com dados fornecidos pelo CEAMSE.

Curso

Efluente despejado

M3%

Tipo industrial

Predominante

Riacho15.239 17,19Outras comidas
A °. Cildáñez18.403 20,76Química, Farmacêutica, Petroquímica
A °. Santa Catarina10.977 12,38Química, Farmacêutica, Petroquímica
A ° do rei15.10217,04Química, Farmacêutica, Petroquímica
Rio Matanza16.33718,43Carne e laticínios
A °. Medrano3.332 3,76Lixo e têxteis
A °. Cañuelas1.597 1,8Carne e laticínios
A °. Ortega2.324 2,6Carne e laticínios
A ° Cañada Pantanosa8 0,01Outras atividades
A ° Morales908 1,02Carne e laticínios
A ° Navarrete900 1,01Carne e laticínios
Não identificado2.419 2,73Metalurgia
Para o lençol freático1.080 1,21Outras atividades
TOTAL88.626

Fonte: “Plano de Gestão Ambiental e Gestão da Bacia do Matanza-Riachuelo”.

8.500 toneladas de sucata de ferro são lançadas no rio. Também contém cascos de navios, esqueletos de automóveis, lixo de todos os tipos e um fundo letal formado por inúmeros metais pesados ​​e sedimentados em concentrações muito elevadas e muito distantes dos percentuais tolerados internacionalmente, com espessura que chega a 7 metros de profundidade.

Na Puente de la Noria e La Boca há um excedente de 4.000.000 metros cúbicos de lama contaminada resultante de resíduos orgânicos vulcânicos despejados pelas indústrias durante dois séculos.

Em relatório da A.G.N a empresa Aguas Argentinas " apenas 12% dos efluentes de esgoto recebidos pelas usinas norte e sudoeste realizariam o tratamento ”.

O Rio recebe 25% dos efluentes industriais (125 mil metros cúbicos por dia) por meio de esgoto e dutos pluviais ou diretamente para o solo e 75% de efluentes de esgoto (375 mil metros cúbicos de esgoto por dia).

As concentrações de zinco, chumbo e cromo são 50 vezes maiores do que os níveis máximos permitidos.

Na DOCK SUD mais de 50 empresas do pólo petroquímico estão lotadas em 260 hectares.

Como resultado disso :

  • A contaminação do solo é transportada através da sola dos sapatos para o interior das casas onde pode iniciar o processo de envenenamento, principalmente em crianças pequenas quando "rastejam" no chão ou quando levam seus brinquedos que estão no chão. Já contaminados e eles são introduzidos na boca.
  • Em solos agrícolas: Solo contaminado, raízes e folhas, de plantas que podem ser vegetais, que vão para as pessoas. Animais também são prejudicados, no caso de pássaros que se alimentam.

O alto teor de chumbo no solo pode favorecer o desenvolvimento de comunidades microbiológicas como fungos, bactérias, alterando o solo para uso em hortaliças

  • Outro elemento de contaminação por chumbo é a distribuição de água potável desde que as ligações domiciliares, da rede principal correspondente, sejam de chumbo, como ocorre nas cidades de Lima e Callao.
  • As populações dos Assentamentos Humanos armazenam a água que compram em caminhões-tanque em cilindros que contêm óleo para motores de veículos.
  • Conservas: Produtos enlatados, no processo de fabricação das chapas para posteriormente serem processados ​​na formação das latas, de acordo com certas tecnologias industriais, foi adicionado chumbo à mistura metálica e, portanto, a possibilidade de ser um elemento gerador de contaminação. Isso entraria no trato digestivo quando o ingerimos.
  • Mais de 100 depósitos de lixo na Província de Buenos Aires e 10 na Cidade de Buenos Aires; o que também acarreta: contato direto com os resíduos (sobretensão). Contatos indiretos por vetores (moscas, mosquitos, baratas, ratos, etc.). Transmissão através de pomares ou fazendas (porcos, pássaros, plantações, etc.). Contaminação de águas superficiais e profundas por lixiviado. A água do poço está contaminada por lixões, pelos vazamentos que ligam o Riachuelo aos lençóis freáticos e pelos milhões de poços cegos e fossas sépticas que prevalecem na área, acentuando a geração de doenças graves.

E como conseqüência das conseqüências ...

  • O ar e a água estão contaminados "Matando 27.000 pessoas todos os dias."
  • 30% da mortalidade infantil é causada por doenças hídricas, evitáveis ​​com um abastecimento de água potável.
  • A ONU indica que 80% das mortes em países em desenvolvimento decorrem do consumo de água NÃO BEBE e de FALTA DE SANEAMENTO.
  • Somando-se a falta de água em alguns bairros como o bairro Santísima Trinidad que falta água. Eles usam a água da chuva recolhida em tanques, mas não é suficiente. Às vezes não podem ser lavados e isso provoca várias doenças de pele (sarna, piolhos, etc.).
  • Parasitas intestinais são especialmente freqüentes em crianças, que os contraem por contato direto com poeira do solo, contaminação por ovos ou pela ingestão de alimentos crus mal lavados. Eles são a causa da anemia. Alguns podem causar danos ao fígado, pulmões e até mesmo ao cérebro.
  • Moscas, portadoras de bactérias fecais em seus pés, contaminam alimentos, utensílios e superfícies, causando doenças diarreicas.
  • Mosquitos (devido às águas estagnadas). O mais comum é culex pipiens. Mastigar e falta de higiene levam a piodermatite. E o Aedes aegypti, vetor da dengue.
  • 3 milhões de pessoas morrem a cada ano por causa do ar poluído.
  • Apenas 45% dos habitantes que vivem na área da Bacia têm esgoto e 65% têm água potável.
  • Intoxicação por chumbo: o chumbo que entra no corpo é transformado em sulfeto de chumbo por enzimas que metabolizam os aminoácidos sulfurados. Atualmente o método mais utilizado e confiável para a realização de exames de sangue é o de espectrofotometria absorção atômica em uma câmara de grafite.

O chumbo bloqueia primeiro a síntese de hemoglobina e o efeito produzido é a anemia, alterando o sistema de transporte de oxigênio para o sangue e para os demais órgãos do corpo.


Da maior parte do chumbo que se acumula no corpo humano, cerca de 50% está associado à hemoglobina, concentrando-se principalmente nos ossos, 3% circula pelo sangue e apenas uma pequena fração permanece livre no plasma. Essa pequena fração é o que contribui para o envenenamento imediato. O processo leva 30 anos para ser removido dos ossos.

A absorção de chumbo tende a aumentar quando cálcio, ferro, potássio e zinco estão ausentes.

Causa grandes danos neurológicos irreversíveis ao atingir o cérebro.

  • Intoxicação por água: Aquela que é absorvida pela água ingerida. O chumbo não torna os alimentos ou a água insípidos.

Os sintomas de envenenamento são: dores de cabeça, cólicas e náuseas. Anemia e fraqueza. Constipação e distúrbios gastrointestinais. Paralisia nos pulsos e tornozelos. Deficiência de leitura. Problemas psicomotores. Comportamento anti-social, agressivo ou criminoso. Em crianças: dor de cabeça e tontura. Dor de barriga e náuseas. Dor no nariz e na garganta. Falta de apetite. Ardor e manchas na pele. Afogamento Cólicas e cólicas. Cansaço e agressividade. As consequências são: danos ao sistema nervoso central. Ele retarda o crescimento devido ao lento acúmulo de chumbo nos ossos. Inteligência diminuída. Desenvolvimento motor atrasado. Prejuízo de memória Problemas de audição e equilíbrio. No caso de gestantes: o feto infectado por chumbo pela mãe pode causar diminuição da inteligência e baixo peso ao nascer, com a conseqüente "Deterioração da qualidade de vida das gerações futuras."

Em crianças com concentrações mínimas de chumbo no sangue, já podem apresentar sintomas como: vômitos, marcha descoordenada, alteração da consciência e finalmente convulsões.

  • ”Duas vezes mais mortes em crianças nas partidas de Bacia na província de Buenos Aires e nos bairros de A boca , Barracas e Villa Lugano de Capital Federal, com relação à média de todas a cidade de Buenos Aires"
  • Na hora da queima nos lixões da Bacia, podem ocorrer exposições perigosas a hidrocarbonetos aromáticos policlorados que, ao poluir o ar (dioxinas carcinogênicas), a água e os alimentos, quando absorvidos, se acumulam na gordura corporal e são potentes carcinógenos. Os roedores aumentam o risco de leptospirose e hantavírus, causando morte em 50% dos casos.
  • Doença de Chagas. Hidatidose Meningo-encefalite. Coqueluche. Diarréia Escarlatina. Hepatite. Catapora. Tuberculose. Pneumonia. Infecção respiratória. Desnutrição. Fazem parte das altas hospitalares de doenças transmissíveis por partes vinculadas à Bacia.

Situação jurisdicional da Bacia:

A coexistência de competências e funções de diferentes autoridades nacionais, provinciais e municipais, traz consigo um sistema jurídico ineficaz.

Sobre sua área têm jurisdição:

  • O Governo da Cidade de Buenos Aires.
  • O Governo da Província de Buenos Aires.
  • Os Municípios de 11 Partes Buenos Aires: Alte. Brown, Avellaneda, Cañuelas, Esteban Echeverría, La Matanza, Lanús, Gral Las Heras, Lomas de Zamora, Marcos Paz, Merlo e San Vicente.

Nos cursos de água têm jurisdição:

  • A Subsecretaria de Portos e Vias Navegáveis.
  • A Direcção Nacional de Construções Portuárias.
  • A Administração do Porto de Buenos Aires.
  • Prefeitura Naval Argentina.
  • A Direcção Provincial de Hidráulica.
  • O Governo da Cidade de Buenos Aires.

No controle da qualidade dos efluentes líquidos, os seguintes têm competência:

  • A Secretaria de Recursos Naturais e Meio Ambiente Humano da Presidência da Nação.

Eles intervêm:

  • Obras Sanitárias da Província de Buenos Aires.
  • Direcção Provincial de Hidráulica.
  • Ministério da Saúde e Ação Social da Província de Buenos Aires.

Participar:

  • O Governo da Cidade de Buenos Aires e das 11 Partes da Bacia.
  • As Administrações Portuárias de ambas as margens do Riachuelo.
  • Prefeitura Naval Argentina.
  • Em todos os casos, são competentes o Poder Judiciário da Nação e a Província de Buenos Aires.

O quadro político, jurídico e institucional:

Lei Federal nº 20.284, sobre a “preservação dos recursos aéreos”, ou Lei nº 24.051, sobre “resíduos perigosos”.

Artigo 41 da Constituição Nacional: “Todos os habitantes têm direito a um meio ambiente saudável e equilibrado, adequado ao desenvolvimento humano e às atividades produtivas que satisfaçam as necessidades presentes sem comprometer as das gerações futuras; e eles têm o dever de preservá-lo.

O dano ambiental irá gerar prioritariamente a obrigação de reparação, conforme estabelecido no a lei. As As autoridades devem providenciar a proteção desse direito, o uso racional dos recursos naturais, a preservação do patrimônio natural e cultural e da diversidade biológica e a informação e educação ambiental.

Corresponde a a nação ditar regulamentos que contenham os orçamentos mínimos de proteção, e as províncias, as necessidades de complementá-los, sem que isso altere as jurisdições locais.

É proibida a entrada em território nacional de resíduos atuais ou potencialmente perigosos, e de radioativos. ”

Artigo 42 da Constituição Nacional: “Os consumidores e usuários de bens e serviços têm direito, na relação de consumo, à proteção da saúde, segurança e interesses econômicos; a informações adequadas e verdadeiras; à liberdade de escolha; e condições de tratamento justo e digno.

As autoridades providenciarão a proteção desses direitos, a educação para o consumo, a defesa da concorrência contra todas as formas de distorção do mercado, o controle dos monopólios naturais e legais, a qualidade e a eficiência dos serviços públicos e a constituição de associações de usuários ... ”.

No artigo 43 está regulamentada constitucionalmente a legitimidade para promover a ação de Amparo, resguardando os direitos que protegem o meio ambiente. “… Eles podem ajuizar esta ação contra qualquer forma de discriminação e em relação aos direitos que protegem o meio ambiente, a concorrência; para o usuário e para o consumidor… ”. www.EcoPortal.net

Fonte:
-Constituição Nacional Argentina.
-Código Civil.
-Relatórios de A.G.N, com as respectivas resoluções publicadas.
-Informações obtidas através do CEAMSE.
Relatórios -UN.
-Tratado de Direito Ambiental. Editorial Ad Hoc.
-Manuais de medicina.
-Consulte com médicos.

(*)Em. Jackeline Lorena Luisi
Jornalista - Pesquisador Histórico - Presidente do "Instituto de Pesquisas Históricas Juan Manuel de Rosas", da Província de Buenos Aires, com sede em Avellaneda. Secretário da "Comissão Permanente de Homenagem ao General Lucio Norberto Mansilla". Membro Representante da Secretaria de Cultura da Presidência da Nação perante a Comissão criada pelo Ministério da Defesa para o Projeto de Reconstrução de Vuelta de Obligado, resolução 1436 do ano 2002.


Vídeo: Os 15 lugares mais poluídos do mundo (Pode 2022).