TÓPICOS

Desenvolvimento Municipal - Parte Dois

Desenvolvimento Municipal - Parte Dois


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Primeira parte

Setor Rural

Na atividade agrícola, por envolver a alteração e modificação da produtividade e do tipo de produção dos ecossistemas naturais, o custo ecológico é elevado, problema que só se detecta a longo prazo.
Os impactos da agricultura no meio ambiente estão geralmente associados às chamadas fontes difusas de poluição. Essa poluição difusa geralmente se origina de extensas atividades terrestres e pode ser transportada para superfícies receptoras de água, riachos e lagoas, por meio de cursos d'água subterrâneos ou superficiais.

A agricultura moderna é caracterizada por economias de escala, mecanização, intensificação e especialização - tudo isso possibilitado pelo uso crescente de subsídios químicos externos, baseados em inovações técnicas. Programas de consolidação de terras, irrigação, drenagem, preparo do solo e o uso de equipamentos pesados ​​modernos podem ter uma influência profunda no meio ambiente. As práticas agrícolas podem ter efeitos no meio ambiente e na saúde humana, podendo gerar impactos ambientais no ar, no solo e nos recursos hídricos.

Setor industrial

A indústria desempenha um papel importante no processo de desenvolvimento econômico da região, sendo o principal consumidor de recursos naturais e o maior contribuinte para a carga de poluição. O setor industrial inclui uma série de atividades diferentes. Como resultado, há uma ampla gama de diferentes recursos e impactos ambientais criados pela indústria.

Diferentes técnicas podem ser aplicadas para reduzir a quantidade de resíduos tanto no setor industrial quanto no setor urbano, reduzindo o impacto ambiental.

Uma estratégia municipal em termos de gestão sustentável de resíduos pode afetar todos os setores da sociedade, sendo os mais importantes:

¨ Produção - o desafio é introduzir tecnologias claras que produzam poucos descartes de resíduos e gerem produtos que não poluam o meio ambiente.

¨ Consumo - o desafio é convencer as pessoas a consumirem produtos produzidos com tecnologia limpa, que não agridam o meio ambiente durante seu ciclo de vida, e que possam ser recuperados ou tratados sem poluir o meio ambiente no momento do descarte.

¨ Gestão de resíduos - incentive o desperdício a ser evitado através da reciclagem e pré-separação da sua fonte.

¨ Implementar a coleta seletiva de matéria orgânica de resíduos. Dessas, por meio de um tratamento específico, dá-se origem a um fertilizante denominado composto: um excelente instrumento de solo orgânico, útil na agricultura, jardinagem e obras públicas.

¨ Promover a valorização de materiais nos resíduos urbanos.

¨ Remediação econômica de locais de disposição de resíduos abandonados.

¨ Educação para um público amplo, incluindo professores em escolas de ensino fundamental e médio, funcionários municipais, políticos e tomadores de decisão, Comunicação para expandir a participação pública como uma parte inestimável de programas de planejamento e implementação.

Educação ambiental

Independentemente dos esforços necessários para estabelecer mecanismos jurídicos e administrativos de controle do meio ambiente, é quase óbvio que a educação é o instrumento para informar e formar cidadãos individualmente responsáveis ​​por suas atitudes cotidianas em relação ao meio ambiente humano. A educação ambiental deve ser parte integrante da educação geral em todos os níveis, incluindo a universidade, e também da educação informal. Por isso, as questões ambientais devem ser intensificadas; Não se trata apenas de incorporar disciplinas ou temas de uma ciência pura, mas de transformar a abordagem que a população tem sobre o meio ambiente: é fazer com que sua relação com o espaço em que se desenvolvem se veja de maneira diferente para que cada um adquira um nova consciência individual e social do meio ambiente. No que diz respeito à educação informal, devem ser apoiadas as iniciativas de órgãos, instituições, empresas e outras organizações que contribuam para uma nova consciência individual e social do meio ambiente.

Participação Pública.

O conhecimento público sobre a deterioração de nosso meio ambiente está crescendo constantemente. Assim, a preocupação das pessoas com o estado do meio ambiente pode ser um dos principais fatores considerados no estabelecimento de políticas ambientais. A participação pública tem várias dimensões devido aos diferentes papéis dos cidadãos que participam na sociedade: como trabalhador, consumidor, poluidor e eleitor. Essa participação pode ser importante no desenvolvimento de programas de controle, especialmente quando se olha para áreas ligadas ao uso de recreação.

Componentes de uma seqüência lógica de planos e decisões.

1. Avaliação inicial de áreas ambientalmente ameaçadas para julgar:

Urgência das ações necessárias.
Oportunidade para mudanças substanciais, incluindo tempo necessário e energia usada (esforço e dinheiro.

2. Lista de prioridades de ações de acordo com:

Risco potencial de cada fator destrutivo.
Iminência de ação e urgência das mudanças propostas.
Eficiência esperada do esforço em termos de melhoria ambiental, gestão e dinheiro.

3. Plano de ação, incluindo:

Avaliação das possibilidades (quem pode fazer da forma mais eficaz.
Divisão de tarefas entre os participantes, no que diz respeito à cooperação e harmonização, para evitar a liberdade de ação individual.
Programe um tempo para cada tarefa.
Recursos financeiros necessários.
Requisitos legais para ação.

4. Procedimento para ações corretivas incluindo, entre outros, planos progressivos por item e tempo necessário para o desenvolvimento dos programas.

Conclusões.

Muito progresso tem sido feito nos Municípios para estabelecer um sistema de controle ambiental; Mas ainda há muito o que fazer. A legislação por si só não é suficiente. Os municípios precisam ser mais ativos no campo da proteção ambiental - planejamento, implementação e controle.

Os processos suscitam a necessidade de incorporação ambiental a partir da formulação de planos e programas para que as políticas geradas considerem a dimensão ambiental desde o início.

A solução dos problemas mais notórios e agudos não depende do seu reconhecimento, nem de instrumentos técnicos, mas da possibilidade de remover alguns obstáculos para viabilizar as políticas recomendadas. Ou seja, determine processos relevantes e coloque-os espacialmente em regiões ou áreas específicas. Não há dúvida de que desta forma as políticas determinadas poderão compatibilizar o curto prazo com o médio e longo prazo.

QUALQUER DECISÃO SOBRE O FUTURO DAS MEDIDAS DEVE SER BASEADA EM UM BALANÇO QUE SEJA: TECNICAMENTE Viável, ECONOMICAMENTE RAZOÁVEL E ECOLOGICAMENTE RACIONALIZADO

Plano Ecológico.

Este plano formulará certas diretrizes estratégicas, que são dispostas em diretrizes corretivas e preventivas. Finalmente, uma série de programas serão desenvolvidos como linhas gerais de ação, cujas atividades básicas são listadas:

Prevenção e controle da poluição ambiental.

Água.
Eu normalmente.
Ar.
Restauração ecológica.
Flora e vida selvagem.

Conservação, preservação e enriquecimento de recursos naturais renováveis.
Educação ambiental.

As medidas de proteção ambiental visam, em última instância, otimizar o bem-estar social. Em outras palavras, seu objetivo é conduzir a sociedade a situações de maior nível de bem-estar, garantindo que este seja o ideal. Esta optimização vai depender, entre outros factores, de um determinado nível de qualidade ambiental, pelo que quando se atinge um determinado nível de qualidade não pode ser melhorado com medidas ambientais adicionais.

As pessoas têm o direito de saber a que tipos de riscos estão expostas. Não é possível, em uma democracia que além de representativa e participativa, e na qual o cidadão comum, por meio de sociedades intermediárias (família, escola, sindicato) ou organizações de base de bairro (culturais, esportivas, sociais), não tenha acesso a informações ou a oportunidade de expressar suas idéias. Em última análise, seremos todos nós que teremos de fazer valer a nossa opinião, especialmente quando o que está em jogo não é apenas a nossa saúde atual, mas também a segurança física e mental e as possibilidades de um desenvolvimento equitativo das gerações futuras.- EcoPortal.net

O DESENVOLVIMENTO REGIONAL SUSTENTADO REQUER UM PLANEJAMENTO ADEQUADO, SEGUNDO AS POLÍTICAS SOCIAIS E ECONÔMICAS E COMPATÍVEL COM UM AMBIENTE SATISFATÓRIO.

Direitos intelectuais reservados, Exp: 965805, 22/12/99

* Dr. Guillermo Fabian Siro
Presidente
C.E.R


Vídeo: Setores Percussores do Desenvolvimento Municipal - Curso Desenvolvimento dos Municípios (Julho 2022).


Comentários:

  1. Nikoll

    Você está absolutamente certo. Há algo nele, também, parece-me uma excelente idéia. Concordo com você.

  2. Rhydderch

    sentimento estranho. que só bots vivem aqui

  3. Berend

    Resposta incomparável;)

  4. Iden

    Classe =)

  5. Elne

    Você está errado. Tenho certeza. Precisamos discutir.

  6. Buchanan

    Algo que cheira a cantarolando uma flauta na véspera de Ano Novo, algo como um feriado, algo como um cassino ... bem, continue sozinho.



Escreve uma mensagem