TÓPICOS

“Las Corridas de Toros” no Peru

“Las Corridas de Toros” no Peru


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Por Jorge Alvarez Von Maack

Os fãs argumentam a seu favor que o touro morre com honra. que o touro prefere ser torturado antes de morrer? Você acha que que é justificado martirizar e matar um animal apenas para divertir e beneficiar financeiramente um pequeno grupo de pessoas?

Tenho o prazer de apresentar a vocês alguns conceitos pessoais e outros recolhidos de diferentes comentaristas, que tenho certeza que irão contribuir com você, sobre este tema questionado.


Nossa equipe de colaboradores humanistas, nacionalistas e dedicados, com uma missão reconhecida e altruísta ao serviço da comunidade peruana, com valiosas experiências sobre a realidade nacional e a proteção, integração e comunicação com nosso extenso patrimônio como capital: social, e natural, desenvolveu uma organização, com ampla participação, gratuita e voluntária e sem fins lucrativos: PADECUN. Que educa, responde e oferece alternativas legítimas às diversas necessidades e exigências que o povo peruano necessita para seu desenvolvimento humanístico, assumindo seus direitos e deveres perante a comunidade globalizada.

Tourada

01) Devemos chamar de arte ?: Em primeiro lugar, devemos pedir desculpas aos artistas que fazem arte. Não podemos chamar de "a r t e" o ato, sangrento e desumano, de encorajar a tortura, com alegria pública e divulgada, contra um indefeso ser chamado a r o. Se alguém insiste em chamá-la de "arte", devemos adicionar os qualificadores de arte degradante, vil, prejudicial, destrutiva e ofensiva para promovê-la ou compará-la com qualquer pessoa que desenvolve a verdadeira arte como uma das mais elevadas manifestações da experiência humana.

02) Podemos chamar de espetáculo cultural?: Podemos chamar de "cultura" uma expressão decadente da barbárie, cuja visão apenas estimula e inflama o lado fera ou animal do homem, o que agrava o ser humano, alimentando subsequentes violências que ameaçam os princípios morais e evolução humana, em benefício do empresário e de alguns "amadores".

03) Como catalogar? Está catalogado com um espetáculo sangrento como a luta de cães, galos e outros.

04) É uma tradição? Parte do mundo "a caminho da civilização", em que tentamos nos incluir, tende a não mais promover todo tipo de tradição, diversão, esporte, etc., onde ganha quem mata mais ou ganha melhor, tal como "tiro ao pombo", caça subaquática (da qual tenho sido um culto respeitado), safáris, etc. E no caso da "tourada", quem mata o melhor é premiado, é inédito ..., quem melhor harpa o corpo do touro é aplaudido, festejado e premiado as banderilhas, (digamos aço e madeira ou). O melhor cortador que afunda a haste é premiado (digamos, uma ponta afiada de 04 cm de diâmetro e dois metros e cinquenta centímetros de comprimento). E finalmente "o mataor ..." é recompensado quem faz seu trabalho melhor e mata até o "punho" com sua espada ... (claro, se ele matar mal, ele perde a data e talvez o escapulário).

05) Qual a capacidade atual do INC (Instituto Nacional de Cultura) para qualificá-lo como cultural? A classificação do INC como um "espetáculo cultural" não nos surpreende, nem nos emociona, pois nos últimos quinze anos, o país não teve um diretor qualificado do Instituto Nacional de Cultura, que não esteja sob a direção controle do Ministro da Educação, de acordo com Ministros dos últimos anos revelaram-me isso. Incluindo padre Felipe García Escudero (Timóteo). Dizem que Repetto, um dos últimos dirigentes, foi nomeado em um almoço no "canto de Arequipa" "temperado com muito garoto e delator ... Da mesma forma, é uma pena que no Peru não haja uma política coerente em relação ao valioso, e único Patrimônio Cultural, de quinze mil anos de história, que nossos ancestrais nos legaram ... Portanto, vamos declarar "a Cultura do Duelo" enquanto existir essa absurda qualificação cultural de abate de touros .

06) Vamos falar de estatística !!
Ele diz que o "corajoso toureiro" está exposto à força descontrolada do touro, mas uma estatística diz tudo: para cada centenas de milhares de touros mortos, apenas um toureiro morre.

07) Vamos falar sobre o culto ao tradicional !!!
Fala-se e escreve-se que se trata de uma tradição nacional, uma manifestação cultural de quinhentos anos de franqueza de Lima, que deveria continuar, mas nem todas as tradições são boas ou dignas de promover, por exemplo e seguindo o critério da "tradição", nós deve reviver o tratamento canibal dos antigos "Moches", que após uma guerra (tipo "Sendero Luminoso"), comeram seus inimigos para transmitir sua energia a eles. Além disso, por se tratar de uma tradição nacional, devemos reavivar o ritual fúnebre do "Senhor de Sipan", que foi sepultado antes do sacrifício junto com suas esposas, comitiva, amantes, guarda pessoal incluindo seus cães. Além disso, pelo bem das tradições peruanas e com o perdão de Ricardo Palma, devemos resgatar o da "Donzela de Ampato" e permitir que os anos mais uma vez intoxiquem e sacrifiquem uma donzela no Cumbre del Misti, Chachani, etc. Da mesma forma, antes de entrar no Santuário de Pachacamac devemos fazer uma purificação de seis meses, não comer carne, nem pimenta malagueta, nem álcool, nem ter relações sexuais ... etc, etc, etc ... Nossos recém-nascidos também devem passar por a prática do ritual de estar submerso ao nascer nas águas geladas de Las Cochas (quem vive está em forma ...) E para ter poder judicial, seguindo as tradições, reavivamos o "Santo Tribunal da Inquisição" e através de um "ato de fé", na praça central de Lima ou na Plaza Mayor, vamos julgá-los. E para a cremalheira ou a estaca aos blasfemadores, homossexuais, travestis, vedettes, figuretis e cojudos daqueles que abundam no país. Vamos promover o bravo "jala pato" que encabeça os patos a cavalo durante o carnaval serrano e a "yawar fiesta" em que o touro luta com o condor, como conta José Maria Arguedas.

Vamos espalhar o "Servinacuy" ou casamento experimental andino. Total é mais indígena e sem rancor ?; Viva a "Yunsa" que destrói 100.000 árvores por ano, um dano ecológico sério e irreversível. E para finalizar, "Chacchemos" coca !!! E tudo por ser uma tradição sagrada pré-hispânica ...

O8) Mas vamos falar do touro !!!:
Um mamífero ruminante, portanto, passa grande parte de sua vida em um estado quase letárgico, promovido por sua anatomia fisiológica específica para ruminantes. É definido como um ser "manso". Porém, o touro bravo foi obtido por meio de uma seleção artificial (induzida pelo homem) para obtenção de fatores de ataque e bravura.

A) Os touros cobram a cor vermelha? Falso o touro como a grande maioria dos animais não distingue cores. Estudos realizados a este respeito afirmam que o touro ataca objectos que incomodam e que sobretudo se movem. Por outro lado, o arranjo dos chifres e o arranjo celular da retina é semelhante ao de quem não aprecia cores e só vê em preto e branco. A posição dos olhos nas laterais da cabeça ou no campo visual do touro é de 260 graus.

B) Os chifres são derivações do osso frontal: crescem de forma aerodinâmica, são ocos e são formados por essas lâminas e septos que reforçam o osso. A massa óssea é distribuída em uma rede altamente sensível. Quando o touro é "rapado", ou seja, quando as pontas dos chifres são afiadas, as atividades anatomofisiológicas são perdidas. A lima produz dores intensas e lasers seu controle calórico, a percepção de distância e funções. O touro bravo é um animal tão sensível à dor quanto você e eu, possui receptores nervosos, e outros localizados em "receptores de golgi".

C) O touro está com medo? Ele sente um medo intenso, do confinamento cruel que sofre antes da tourada. Lá ele é martirizado com fortes golpes com sacos de areia. Colocam algodão no nariz e na garganta para sufocá-lo. Mentol chinês em seus olhos para cegá-lo. Ele sai para o ringue, ouve os gritos e começa o momento de sua tortura crua com a lança que corta os músculos de suas costas para que ele abaixe a cabeça, seis arpões (supostamente banderilhas) são colocados nele, que destroem suas costas com cada movimento. O touro apavorado, cansado, ofegante, cheio de sede intensa, exacerbado pelo sangramento e agitação e ainda tenta se defender ..; ele é forçado a atacar o movimento da capa do toureiro até que a espada o penetre, passando por visores e pulmões, causando hemorragia interna. Então o puja rompe a medula espinhal, mas o touro sai vivo, arrastado para fora da praça. Depois que o touro morre afogado em seu próprio sangue e ele!

09) Os fãs argumentam a seu favor que:
O touro morre com honra ... Por outro lado, em um matadouro ele perde a oportunidade de lutar pela vida ... Então vamos meditar juntos - você acha? que o touro sabe o que é honra ...? -Você acredita. que o touro prefere ser torturado antes de morrer ...? Você acredita que nos chalés as pessoas gostam do sofrimento e da morte dos animais que ali são sacrificados para o sustento humano ...? Você acha que que é justificado martirizar e matar um animal apenas para divertir e beneficiar financeiramente um pequeno grupo de pessoas ...?


10) Por que é chamado de Festa Religiosa?
Podemos pregar o respeito pela criação e pelos princípios cristãos se desfrutarmos o martírio de um ser que faz parte da criação. A posição silenciosa da Igreja Católica perante o uso do "Escapulário do Senhor dos Milagres", para integrá-lo num ato cruel, vai contra todo preceito da Igreja, torna-a cúmplice deste "espetáculo", pois é também culpado. Você acha que que os padres celebrem missa na própria praça de touros sabendo que esta máxima comunhão de amor Deus-homem faz parte de um espetáculo, não digno de nenhuma religião ...? Os interesses investidos na "tourada" são mais fortes do que a própria igreja.

11) E o que diz a lei peruana?
O código penal peruano aprovado pelo decreto nº 635 de 3 de abril de 1991, no capítulo iv: ofensas aos bons costumes, 450, inciso 04, diz que: será punido com a prestação de serviço comunitário, de dez a trinta dias, que comete atos contra um animal, maltrata-o ou o submete a esforços excessivos.

A tourada: é uma festa "má", em que o único que não festeja nem entretém é o touro ...; impostas pelos conquistadores espanhóis. Que não gere mais turismo porque as touradas definitivamente não são "atraentes" para os turistas (ver estatísticas de receitas turísticas). A “festa das touradas” deve ser definitivamente abolida e erradicada por ser bárbara, aberrante e por denegrir a raça humana, num confronto ilógico e cruel. O mês de outubro deveria ser um mês do Senhor, da meditação cristã, dos sírios e do doce nougat ...

* Jorge Alvarez Von Maack
Presidente do Mecenato para a Defesa do Patrimônio Cultural e Natural do Peru
Apenas correspondência
Rua Bajada agua dulce 185-a, chorrillos
Telefone 251-6565
Cell 9862-8384 9931-5239
Mensagens 241-4141 # 4798


Vídeo: Desembarco de Toros de Lidia - Virgen de la Candelaria Sócota 2020 (Junho 2022).


Comentários:

  1. Sty]es

    A ideia brilhante

  2. Bajas

    Eu não gostaria de desenvolver este tópico.



Escreve uma mensagem