TÓPICOS

Controle biológico vs. transgênico

Controle biológico vs. transgênico


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Por PROBIOMA

A diversidade biológica é atualmente a maior riqueza potencial dos países do terceiro mundo. As perspectivas de seu aproveitamento adequado e racional estão relacionadas ao conhecimento sobre seu uso, que por sua vez é outra riqueza potencial conservada pelas culturas locais.

No entanto, toda essa riqueza de recursos (alimentos, medicamentos, pigmentos, fibras, enfeites, aromas, inseticidas, aditivos, resinas, biopolímeros, etc.), não estão sujeitos à exploração local, pois as perspectivas dominantes de geração de riqueza giram em torno de extensas e monocultura intensiva, de acordo com as tendências do mercado.

Nesse sentido, a relação entre a atividade agrícola e a conservação / exploração da biodiversidade não tem apenas um caráter exclusivo, mas também tem um componente de impacto negativo na biodiversidade, com o uso de insumos externos, como é o caso dos agroquímicos. Esses agentes tóxicos são capazes de causar danos à biodiversidade adjacente às áreas de cultivo, em proporções de alto risco, que se expressam na eliminação de espécimes da fauna, flora ou microbiota, afetando as cadeias tróficas em seus diversos níveis, com eficiência suficiente. para induzir desequilíbrios drásticos em florestas, rios, etc. Da mesma forma, ao eliminar espécies benéficas, esses produtos externos e artificiais afetam a própria produção agrícola, como é o caso do aumento das pragas, gerando um ciclo vicioso do qual o grande beneficiado é a empresa que gera os insumos químicos.

Diante do exposto, fica clara a contradição entre o controle químico e a conservação da biodiversidade, que inclui a redução das possibilidades de controle biológico por dois motivos:

para) O uso de agro-tóxicos determina o desaparecimento de inimigos naturais locais ou predadores de pragas e também afeta a existência de nichos adequados para a reprodução dos ditos biocontroladores.

b) Ao diminuir a biodiversidade, aumenta a possibilidade de eliminação de parentes silvestres da espécie em cultivo, extinguindo-se as perspectivas de melhoramento genético associado à mesma resistência a pragas ou fatores climáticos.

É fácil perceber que a conservação da biodiversidade favorece sobremaneira os processos de controle biológico. Para destacar esse fato, é necessário enfatizar a melhor possibilidade de se encontrar predadores locais, desde que existam nichos ecológicos.

A relação natural entre hospedeiro e parasita, permite estabelecer as bases fundamentais do Controle Biológico e, portanto, da conservação da Biodiversidade. Da mesma forma, levanta-se como fato aceito que, quanto maior a diversidade, maior a possibilidade de entrar em equilíbrio em um período menor de tempo. Neste quadro, existe uma relação harmoniosa entre o Controle Biológico, como elemento fundamental na conservação da biodiversidade.

A afirmação acima aponta o caminho que a própria natureza sempre apontou para nós. No entanto, e apesar de a partir da década de 80, enquanto em muitos países desenvolvidos o controle biológico era aceito como um método eficaz e sem riscos à saúde humana, a indústria agroquímica fez investimentos significativos no campo da biotecnologia.

Os recursos genéticos da Bolívia são usados ​​atualmente como matéria-prima na indústria de biotecnologia. Referidos recursos genéticos são exportados ilegalmente do país e / ou com autorização de Centros de Pesquisa privados, ONGs conservacionistas, etc., como é o caso da coleta de amendoim silvestre que o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos pretende realizar em várias áreas da Bolívia , contando com a autorização do governo boliviano e a contada ajuda de uma ONG "conservacionista", a FAN. Isso fará com que organismos geneticamente manipulados sejam vendidos aos nossos agricultores no futuro; potencialmente perigoso para o meio ambiente, a saúde humana e a economia boliviana.

Uma alternativa ao desastre

O Controle Biológico representa uma alternativa concreta ao uso de organismos geneticamente manipulados, pois resgata e fortalece o equilíbrio ecológico que existia antes do uso de agroquímicos. Felizmente, esta alternativa existe na Bolívia e está sendo usada com grande sucesso por mais de 1.400 pequenos e médios agricultores e por empresas de médio porte que exportam produtos orgânicos.

PROBIOBASS

É a apresentação de uma biopreparação do fungo entomopatogênico Beauveria bassiana, inimigo natural de muitas pragas, inclusive as pertencentes às ordens coleópteros e lepidópteros.

MODO DE AÇÃO

Os conídios do fungo em contato com o inseto entram em competição com a microflora cuticular, produzindo um tubo germinativo que tem a capacidade de atravessar o tegumento do inseto, ramificar-se em seu corpo e causar a morte do hospedeiro, mumificando-o e posteriormente aparece esporulação esbranquiçada do fungo no corpo do mesmo em condições úmidas.

VANTAGENS

& # 8226; Não é tóxico para humanos, animais ou plantas. & # 8226; Não polui o meio ambiente
& # 8226; Quando estabelecido no campo, constitui um reservatório de inóculo benéfico.
& # 8226; Pode ser usado na agricultura orgânica.

CULTURAS ONDE USADAS
Cana-de-açúcar - Citrinos - Batata doce - Milho - Feijão - Arroz - Pimenta - Banana - Algodão - Café - Floresta - Ornamental - Soja - Tomate - Batata - Árvores frutíferas - Outros

PESTS IT CONTROLS

Pragas Nomes comunsMetamazius sp.Cane weevilEuscepes sp.PicudoEpitrix spPiqui piquiPiquiEpicauta sp.Challu ou oldHypothenemus sp.

O empreendimento é realizado pela PROBIOMA, Instituição Privada de Desenvolvimento Social que possui um Centro de Pesquisa, Diagnóstico e Produção de Biorreguladores. Esses produtos, em um número de mais de 60 linhas, são biocontroladores de mais de 40 pragas e 8 doenças, em mais de 45 lavouras agrícolas. Esses biorreguladores não foram geneticamente manipulados, são naturais, e passaram por um processo de reprodução e formulação orgânica que permite sua reinserção, a fim de restabelecer o equilíbrio ecológico. No caso da batata, soja e algodão, o PROBIOMA já possui Biorreguladores nativos comprovados (Nematóides Entomopatogênicos, Micoparasitários e Entomopatogênicos), capazes de controlar biologicamente as pragas que motivam a introdução de culturas transgênicas. Esses biorreguladores, inofensivos à saúde humana e animal, estão sendo aplicados em massa por agricultores em várias áreas da Bolívia.

Apesar de que com esta iniciativa a Bolívia tenha dado um passo muito importante nesta tecnologia, esta iniciativa tem recebido pouca difusão, comparando a grande importância que tem, pois representa uma alternativa real ao alto grau de dependência de insumos externos que, como é o caso das lavouras transgênicas, terá graves consequências para os valiosos recursos genéticos de nosso país.

* Esta é uma síntese publicada pela Genetic Resources Action International (GRAIN) de um trabalho realizado pela PROBIOMA

Para o artigo completo e mais informações:

* PROBIOME
Diretor - Miguel Angel Crespo
Box 3302
Tel. 00591-4-257839
Fax 00591-4-252401
Santa Cruz, Bolívia
C.e.: [email protected]
Todos os direitos reservados © 1999-2003
Reprodução autorizada apenas mencionando como fonte e com link em caso de publicação na Internet
Controle biológico vs. transgênico
Por PROBIOMA *


Vídeo: Alimentos Transgénicos y procesados Vs Alimentos naturales y orgánicos (Junho 2022).


Comentários:

  1. Nahiossi

    Obrigada pelo esclarecimento. Eu não sabia.

  2. Amichai

    Obrigado pela ajuda nesta questão. Eu não sabia disso.

  3. Gillecriosd

    Ei! Todos que lêem este blog - Boa Abordagem e Acordo!

  4. Karn

    Viva!!!! O nosso ganhou :)



Escreve uma mensagem