NOTÍCIA

O perigo de incêndios e inundações cresce na Argentina

O perigo de incêndios e inundações cresce na Argentina


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Os incêndios na Amazônia já acontecem há cerca de um mês. A maior floresta tropical do mundo continua a queimar como resultado das ações humanas, afetando milhares de animais e plantas e mais de 34 milhões de pessoas, incluindo cerca de 500 povos indígenas.

Além disso, como a Amazônia desempenha um papel importante na regulação do clima na América do Sul, os efeitos dos incêndios agravarão a crise climática devido às emissões de carbono da queima de matéria orgânica. As áreas danificadas ficarão mais vulneráveis ​​a secas, inundações e outros efeitos das mudanças climáticas, devido à falta de cobertura vegetal.

Mas a floresta amazônica não é a única em perigo. Os incêndios florestais estão geralmente associados ao desmatamento devido à expansão da atividade agrícola e a Argentina não é exceção.

Os dados sobre o desmatamento em nosso país e suas implicações são alarmantes. Entre 1982 e 2016 perdemos 25% de nossas florestas nativas devido às atividades agrícolas. A falta de planejamento para aliar a produção à proteção ambiental levou não só à perda de florestas, mas também à diminuição da qualidade dos solos devido à erosão hídrica e ao aumento de eventos climáticos extremos, como inundações, com elevados custos sociais e econômicos. . Algumas estimativas indicam que houve aproximadamente 2.400 evacuados e 7.500 famílias afetadas na província de Chaco e mais de 3.500 em Formosa durante as enchentes deste ano, além de 2 milhões de hectares produtivos afetados.

O que podemos fazer para parar isso?

Na Fundación Vida Silvestre temos a convicção de que o Direito Florestal é, sem dúvida, uma das melhores ferramentas para lidar com este problema. No entanto, desde a sua implementação, a Lei Florestal nunca pôde ter o seu orçamento total: desde 2013 os fundos alocados não ultrapassaram 10% do que corresponderia. Se os fundos correspondentes fossem alocados, as províncias teriam os instrumentos necessários para cumprir com sua regulamentação territorial e garantir a proteção ambiental para o enriquecimento, restauração, conservação, uso e manejo sustentável das florestas nativas e dos serviços ambientais que prestam a a sociedade.

O cumprimento dos fundos previstos na Lei é da responsabilidade do Estado Nacional na elaboração do projecto de Orçamento Nacional, produto da negociação com os Estados provinciais. É também da responsabilidade dos Deputados e Senadores nacionais, que devem sancioná-la. Ou seja, em ambos os casos, deve ser assegurada a inclusão do valor correspondente no orçamento nacional para aplicação da Lei Florestal.

Por isso, mais uma vez, da Fundação Vida Silvestre expressamos nossa preocupação com o histórico de subfinanciamento sofrido pela Lei 26.331 de Orçamentos Mínimos para Proteção Ambiental de Florestas Nativas e reiteramos aos nossos representantes o pedido de alocação integral de recursos para 2020 e uma correta implementação da referida Lei.

Precisamos parar o desmatamento, porque enquanto ele continuar, continuaremos perdendo florestas, culturas, biodiversidade, serviços ambientais e oportunidades para um verdadeiro desenvolvimento sustentável. No Dia da Amazônia não esquecemos nossas matas nativas e exigimos sua proteção e conservação.

Sobre Vida Selvagem
A Fundación Vida Silvestre Argentina é uma organização não governamental, de bem público e sem fins lucrativos, criada em 1977. Sua missão é propor e implementar soluções para conservar a natureza, promover o uso sustentável dos recursos naturais e um comportamento responsável em uma contexto das mudanças climáticas. Desde 1988 é associada e representa o WWF na Argentina, uma das maiores organizações conservacionistas independentes do mundo, presente em 100 países. Para mais informações: www.vidasilvestre.org.ar


Vídeo: Argentina: Incendio amenaza patrimonio de la Humanidad (Pode 2022).