TÓPICOS

O México pode ficar sem água devido ao seu alto consumo e poluição

O México pode ficar sem água devido ao seu alto consumo e poluição


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Existem 884 milhões de pessoas no mundo que não têm acesso a água potável.

O país, com cerca de 121 milhões de habitantes, está começando a testemunhar como as reservas de água estão se esgotando dia após dia; e o mecanismo para corrigir esse problema ainda não foi encontrado.

De acordo com um estudo do Centro Virtual de Água com acesso hipertextual, a disponibilidade de água per capita diminuiu drasticamente desde 1950, quando cada mexicano podia chegar a 18.000 metros cúbicos por ano. Em 2012, o número caiu para 4.028 metros cúbicos.

Atualmente, todo mexicano consome 360 ​​litros de água por dia, uma cifra exagerada em comparação com os 40 litros consumidos em meados da década de 1990.

O estudo prevê como os mexicanos podem gastar cada vez mais água nos próximos anos, chegando a 91,2 bilhões de litros de água por ano em 2030.

O problema no México não se baseia apenas na alta demanda, mas também na superexploração e na qualidade da água consumida.

Dos 653 aquíferos identificados no México, 106 estão sobreexplorados e 70% das águas apresentam algum grau de contaminação; enquanto em 24% a contaminação é tão alta que é impossível dar um uso direto.

Cerca de 1.000 crianças morrem diariamente de doenças relacionadas à má qualidade da água ou higiene no mundo, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU).

No México, 9,1 para cada 100.000 crianças menores de cinco anos morreram de doenças diarreicas.

Relatório da Comissão Nacional de Águas (Conagua), em 2015, destacou que os custos totais de esgotamento e degradação do meio ambiente somam 907.473 milhões de pesos e foram mais de cinco vezes superiores aos gastos com proteção ambiental naquele ano, 141.933 milhões de pesos.

Levando em consideração o aumento da população no México e o aumento do consumo nos últimos anos, a água no México pode se tornar um bem precioso no médio e longo prazo. No entanto, a água é desperdiçada todos os dias na Cidade do México.

Segundo dados publicados na Reforma, o Sistema de Água atende cerca de 27.857 vazamentos anuais na capital mexicana. Dependendo da magnitude do vazamento, podem ser perdidos 0,1 a 10 litros por segundo, e o tempo médio para reparar o incidente é de seis dias.

Supondo que a reforma do vazamento seja consertada em seis dias e que em média sejam perdidos cinco litros por segundo, um incidente dessa magnitude teria causado a perda de 2.593 mil litros de água.

Um número aproximado de 76 vazamentos diários de água é calculado na metrópole mexicana.

Além do problema dos resíduos, a Cidade do México também enfrenta um dos problemas mais graves que as mudanças climáticas e a gestão da rede de água podem causar: o afundamento.

Os aqüíferos que fornecem água para a grande cidade estão começando a secar, tornando cada vez mais fácil a subsidência, diz uma investigação do The New York Times.

O aquecimento global, que causa chuvas mais fortes, mas também secas mais intensas, só alimenta o problema que pode afetar milhões de mexicanos.

Um estudo do World Resources Institute constatou em 2015 que o México está entre os países que correm o risco de sofrer uma crise de escassez de água, que pode chegar a 80% em 2040. A crise de água no México já começou.

Hipertextual


Vídeo: Borra no Anti Chamas (Junho 2022).


Comentários:

  1. Fionn

    eu não posso fazer algo assim

  2. Talford

    E variantes ainda são possíveis?

  3. Esmund

    Adorable phrase

  4. Aarush

    Excellent thinking

  5. Shall

    Eu acho que o tópico é muito interessante. Vamos conversar com você em PM.

  6. Moore

    Sinto muito, nada que eu não possa ajudá -lo. Eu acho que você encontrará a solução certa. Não se desespere.



Escreve uma mensagem