TÓPICOS

Os resultados do primeiro estudo comparando crianças vacinadas vs. não vacinados e são assustadores

Os resultados do primeiro estudo comparando crianças vacinadas vs. não vacinados e são assustadores


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Um primeiro estudo desse tipo foi concluído em mais de 650 crianças, comparando crianças vacinadas e não vacinadas,

Nesta pesquisa com mais de 400 mães, eles compararam seus filhos vacinados e não vacinados em uma ampla gama de resultados de saúde para determinar se havia uma associação entre vacinação e distúrbios do neurodesenvolvimento (NDD), e se houver. para outros fatores medidos.

As conclusões são assustadoras: Os vacinados apresentaram maior taxa de alergias e transtornos do espectro do autismo, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade e / ou dificuldade de aprendizagem (NDD) do que os não vacinados.

Abaixo está o resumo do estudo

Resultados de vacinação e saúde: uma pesquisa com crianças vacinadas e não vacinadas de 6 a 12 anos de idade com base em relatos de mães

Resumo

Fundo: As vacinas preveniram milhões de doenças infecciosas, hospitalizações e mortes entre crianças americanas. No entanto, os resultados de saúde a longo prazo do programa de vacinação de rotina permanecem desconhecidos. Estudos têm sido recomendados pelo Institute of Medicine para tratar dessa questão.

Objetivos específicos: Compare crianças vacinadas e não vacinadas em uma ampla gama de desfechos de saúde e determine se uma associação encontrada entre vacinação e distúrbios do desenvolvimento neurológico (NDD), se houver, ainda é significativa após o ajuste para outros fatores medidos.

Projeto: Uma pesquisa transversal com mães de crianças educadas em casa.

Métodos: Escolas em quatro estados (Flórida, Louisiana, Mississippi e Oregon) foram solicitadas a enviar um e-mail a seus membros pedindo às mães que completassem um questionário online anônimo sobre o estado de vacinação e resultados de saúde de seus filhos biológicos de 6 a 12 anos de idade.

Resultados: Um total de 415 mães forneceram dados sobre 666 crianças, das quais 261 (39%) não foram vacinadas. Crianças vacinadas foram significativamente menos prováveis ​​do que crianças não vacinadas de serem diagnosticadas com varicela e coqueluche, mas significativamente mais prováveis ​​de terem sido diagnosticadas com pneumonia, otite média, alergias e NDD (definido como Transtorno do Espectro Autista, Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade e / ou deficiência de aprendizagem). Após o ajuste, os fatores que permaneceram significativamente associados com NDD foram vacinação (OR 3,1, IC 95%: 1,4, 6,8), sexo masculino (OR 2,3, IC 95%: 1, 2,3,3) e parto prematuro (OR 5,0, IC de 95%: 2,3, 11,6). Em um modelo final ajustado, a vacinação, mas não o parto prematuro, permaneceu associada a NDD, enquanto a interação de parto prematuro e vacinação foi associada a um aumento de 6,6 vezes nas chances de NDD (IC 95%: 2, 8, 15,5) .

Conclusões: Neste estudo, com base nos relatos das mães, as vacinadas apresentaram maior índice de alergias e NDD do que as não vacinadas. A vacinação, mas não o parto prematuro, permaneceu significativamente associada ao NDD após o controle de outros fatores. No entanto, o nascimento prematuro combinado com a vacinação foi associado a um aparente aumento sinérgico nas chances de NDD. Mais pesquisas com amostras maiores e independentes são necessárias para verificar e compreender esses resultados inesperados, a fim de otimizar o impacto das vacinas na saúde das crianças.

Mawson AR, Ray BD, Bhuiyan AR e Jacob B (2016). Resultados de vacinação e saúde: uma pesquisa com crianças vacinadas e não vacinadas de 6 a 12 anos de idade com base nos relatórios das mães. Frente. Saúde Pública 4: 270. doi: 10.3389 / fpubh.2016.00270
http://journal.frontiersin.org/article/10.3389/fpubh.2016.00270/abstract

Argentina sem vacinas


Vídeo: 9º webinar FSP-USP: Saúde infantil no Brasil em tempos de covid-19 (Junho 2022).


Comentários:

  1. Fekinos

    Eu excluí esta mensagem

  2. Haestingas

    a mensagem útil

  3. Monroe

    Apenas voe para longe

  4. Ambrus

    Na minha opinião, você admite o erro. Entre, vamos discutir isso. Escreva-me em PM.

  5. Kazir

    Posso me oferecer para visitar o site, onde há muitos artigos sobre o assunto de seu interesse.

  6. Brajin

    Peço desculpas, mas é necessário para mim um pouco mais de informação.



Escreve uma mensagem