TÓPICOS

Contaminação mental em tempos de canibalismo ambiental

Contaminação mental em tempos de canibalismo ambiental


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Por Carlos Ruperto Fermín

Todos os dias dormimos na cama com o nosso amado Smartphone, recebemos a Eucaristia com um saboroso cordeiro na barriga, dançamos reggaeton na frente dos rostos dos mais pobres, fazemos compras até morrer nos divertidos shoppings, esquecemos o legado de aborrecidos nativos de cidades, respiramos a tremenda poluição do semáforo alérgico e omitimos a regra do método anticoncepcional.

É claro que o costume nos transforma em humanos robóticos. Primeiro, adotamos uma tendência social sofisticada, que dita o padrão de nossa vida diária. E então adaptamos esse esquema social rotineiro, em todas as atividades corriqueiras que realizamos diariamente.

É como colocar um hambúrguer na boca e comê-lo com a língua, sem papilas gustativas. Você sabe que está comendo carne, mas não consegue identificar o sabor da carne. Desesperados, continuaremos comendo, mastigando e engolindo, para encontrar o gosto do hambúrguer gorduroso. Mas, no final do desejo incontrolável de satisfazer nosso paladar, iremos provar um transtorno obsessivo-compulsivo que nunca desistirá.

Por medo da derrota, nunca caímos na sepultura. Por medo da solidão, nos reproduzimos a qualquer hora e em qualquer colchão. E por medo do fracasso, nos apunhalamos com as contas sangrentas do sucesso.

Não há dúvida de que nossos cérebros brilhantes sofrem as consequências de uma lendária lesão na cabeça, que nos deixou cegos, surdos e mudos, em um processo doentio de transculturação global.

É por isso que sempre sabemos dizer olá em inglês, mas nunca sabemos dizer olá em quíchua. Sempre podemos escrever olá em inglês, mas nunca podemos escrever olá em wayuunaiki. E sempre sabemos o significado de inglês, mas nunca sabemos o significado de quíchua, wayuunaiki e espanhol.

No entanto, NÃO é obrigatório sofrer uma colisão frontal na estrada rápida, a fim de nos sentirmos feridos e morrendo em nossa própria vida. A amnésia que apaga todas as memórias da alma é provavelmente a melhor resposta a um memorável estado de culpa. E talvez formatar o disco rígido do nosso computador pessoal seja o primeiro passo para nos reconectarmos com a triste realidade lobular.

Graças à evolução da Ciência, sabemos que o hemisfério esquerdo do cérebro se encarrega de controlar as funções da linguagem, da escrita, da numeração e da lógica racional. Enquanto hemisfério direito do cérebro, é responsável por projetar sentimentos, emoções, criatividade e expressões artísticas.

Graças à involução da Consciência, sabemos que o hemisfério cerebral esquerdo se encarrega de comprar, vender e hipotecar os recursos naturais da Terra, com uma assinatura impecável na bolsa de valores. Já o cérebro direito fica responsável por sorrir, aplaudir e fotografar a assinatura do suculento contrato, que os empresários vão capitalizar na floresta.

Ambos os hemisférios mostram-se apáticos, ambidestros e analfabetos quando se trata de refletir sobre a crise social, cultural e ecológica do século XXI.

Infelizmente, o Sistema onipotente que corrói cada milissegundo, estava corroendo os últimos neurônios da segunda mão, e embora você NÃO queira mais se comportar como um idiota perfeito, o Sistema força você a se comportar como um idiota perfeito.

O Sistema não se preocupa em assumir o seu dinheiro, porque está interessado em assumir o seu discernimento, para obter facilmente o seu precioso dinheiro. Uma vez que o cabeçote de vento é escravizado, o Sistema o transforma em um objeto de consumo em massa, uma mercadoria de varejo e uma etiqueta de liberação.

O Sistema é muito mais inteligente que um polvo, então seus infinitos tentáculos de ação e reação, podem fazer você escorregar em sua lua de mel, podem transformar o sonho americano em um grande pesadelo e podem infectar você com a doença da mediocridade.

Nós nos perguntamos: qual é o suposto sistema que o força a sacrificar o intelecto pobre? O que o sistema ganha escravizando seu estilo de vida? Quem ou quem é o culpado por nos impormos ao Sistema?

Talvez seja culpa do Meio Ambiente, talvez seja culpa da Sociedade, ou provavelmente seja culpa do Futebol. Pode ser culpa de Jesus Cristo, pode ser culpa do Mickey Mouse ou pode ser culpa de Hitler. Também podemos culpar a Mãe Terra, podemos culpar a Via Láctea e podemos culpar o próprio Universo.

O Sistema é um câncer que compra, corrompe e decompõe a Humanidade. É como o demônio que se veste de santo e dá aulas de ética e moral ao querido vizinho. Todo mundo sabe que o santo é mesmo o diabo, mas ninguém nega porque ele está lindo, porque diz o que as pessoas querem ouvir e porque é muito generoso com seu povo.

Sempre fingimos ser os reis do ringue de boxe, e a culpa sempre deve cair e cair nas mãos dos adversários. Quando vencemos na vida, a culpa é toda nossa. O ego nunca compartilha da vitória, porque levantamos nossos braços para a sorte, e todo o crédito do filme vai para nosso nome e sobrenome.

Mas quando perdemos na vida, a grande culpa é disputada pelos governos da época, políticos corruptos, loterias trapaceiras, parentes invejosos, vizinhos fofoqueiros, colegas de trabalho, professores rabugentos, ladrões de comércio, animais selvagens e as divindades supremas.

Algo ou alguém sempre leva o grito, a ofensa, o mau-olhado, o empurrão, a contusão, a bala, o sangue e as cinzas de todos os nossos problemas. Permitimos que o externo defina o nosso interior, e nesse espaço e tempo sempre há espaço para a moda, a indiferença, a traição, a violência, a frivolidade e a ganância.

Na mídia nacional e estrangeira, os antivalores, a negatividade e a putrefação do todo-poderoso sistema capitalista são exaltados.

Vemos que para domar e dominar as massas se acumula uma tentadora orgia de consumismo, sexismo e propagandismo, veiculada 24 horas por dia na televisão, no rádio, na imprensa, na Internet e nas estradas pavimentadas.

Telespectadores, ouvintes de rádio, leitores, internautas e cidadãos são obrigados a santificar a pornografia do espetacular show de circo, comprando e vendendo todos os produtos e serviços, que são comercializados com um arsenal de publicidade de longa data, que inclui a desinformação de mórbidos, adultério, divórcio, gravidez precoce e aborto.

Em um piscar de olhos, o público se vicia em sexo, drogas e racismo, para ser cúmplice do simples, do estúpido e do infame.

As famosas redes sociais como Twitter, Facebook e WhatsApp, estão maximizando o acanhamento dos tolos, já que os usuários precisam de um sentimento fictício de pertencimento, para não se sentirem rejeitados e isolados da comunidade virtual, para odiarem tudo no mundo Ódio , e eles vão adorar o que todos amam.

Como esses jovens tolos representam popularidade, o Sistema celebra suas tolices e os considera ovelhas sagradas, para continuar a idiotizar o resto do rebanho.

Não vamos esquecer que somos instáveis ​​e fracos por natureza, então qualquer pessoa pode plantar pipoca em nosso cérebro. À medida que brotam as sementes do cultivo mental, aumentamos o preço e o valor de toda a saborosa pipoca, buscando que nossos pensamentos enriquecem a terra fértil, e assim possamos vender nossa espiritualidade à relatividade dos fatos.

Joguei muito lixo na rua, porque estava com muita fome. Liguei o ar condicionado por muitas horas, porque estava muito quente. Eu desperdicei mil litros de água potável, porque estava com muita sede de vingança. Eu matei a sangue frio, porque Deus perdoa tudo.

Agora, quando nos referimos à poluição ambiental, geralmente expomos uma série de danos ecológicos sofridos pelo planeta Terra, devido aos dedos abusivos, às mãos industrializadas e aos braços destrutivos dos desumanos Seres Humanos.

Se jogarmos a moeda e inalarmos o dióxido de carbono, vamos gritar Bingo! com a poluição do ar.

Se jogarmos a moeda e queimarmos a camada superficial do solo, gritaremos Bingo! com contaminação do solo.

Se jogarmos a moeda e envenenarmos os rios, gritaremos Bingo! com a poluição da água.

Se jogarmos a moeda e amplificarmos o vidro quebrado, vamos gritar Bingo! com poluição sonora.

Se jogarmos a moeda e deslumbrarmos o céu noturno, vamos gritar Bingo! com poluição luminosa.

Se jogarmos a moeda e tirar a cerveja bonita, vamos gritar Bingo! com poluição visual.

Se jogarmos a moeda e saturarmos as redes sem fio, vamos gritar Bingo! com poluição eletromagnética.

Se jogarmos a moeda e bebermos a chuva ácida, gritaremos Bingo! com contaminação radioativa.

Se jogarmos a moeda e a moeda não levantar vôo, gritaremos Bingo! com a poluição do espaço.

Pese a que reconocimos tantísimas fuentes de polución, creemos que la crisis ambiental se origina, va creciendo y se intensifica, con un tipo de contaminación que NO concentra la atención de las colectividades, escapando de la punzante línea del tiempo, y evadiendo la realidad del livre arbítrio.

Por trás da conhecida poluição ambiental, esconde-se a grande Poluição Mental, que é a mãe de todas as contaminações do planeta Terra, representando o verdadeiro ponto de partida para a autodestruição planetária, e se posicionando como o obstáculo cognitivo histórico que tem prevalecido por todas as civilizações .

A maioria dos Seres Humanos não reciclam resíduos sólidos, não praticam eficiência energética, e não reduzem o consumo de água potável, pois são bloqueados ecologicamente devido a uma terrível poluição mental, que os torna apáticos, descartáveis ​​e injustos., No cuidado que os ecossistemas e a biosfera merecem.

Milhões de corações em todo o mundo sofrem as consequências físicas e psicológicas da atroz Poluição Mental. Indivíduos de todas as idades são afetados pela presença de estresse, enxaqueca, ansiedade, hiperatividade, insônia, depressão, frustração, gastrite e muitos outros distúrbios diagnosticados pelo Sistema saudável.

A Poluição Mental infecta os corações perversos cheios de chips, apps e tags, que nunca têm um megabyte disponível para instalar a Educação Ambiental em seus cérebros, e assim baixar uma visão conservacionista de um Mundo que está se despedaçando, porque nem mesmo eles Vírus de computador são tão prejudiciais à Pachamama como os trágicos ecocídios causados ​​por homens e mulheres de carne e osso.

Aceitamos e aplaudimos o desmatamento criminoso, os gigantescos derramamentos de óleo, a extinção da biodiversidade, a queima de combustíveis fósseis, o uso de pesticidas, os megaprojetos de mineração e o demoníaco fraturamento hidráulico, porque NÃO entendemos o significado e a importância do grande manuscrito, Voynich.

Negamos a existência do Aquecimento Global porque nunca desligamos o freezer da tomada elétrica. Negamos a existência do Efeito Estufa, pois hibernamos nas quatro estações do ano. E negamos a existência de Mudanças Climáticas, porque somos incapazes de observar os raios do sol.

Não queremos investigar, não podemos reconsiderar e não queremos sobreviver.

Nosso desconhecimento socioambiental que fortalece o desenraizamento cultural, só pensa em vestir muito mais roupas da moda, comer carne em lanchonetes, imprimir a Bíblia com três toneladas de folhas de papel, dirigir o último modelo de carro pela selva pavimentada, em comer milho transgênico para curar a embriaguez, em sintonia com os canais esportivos internacionais, para batizar mais desovas fertilizadas pelo Tio Sam e continuar superpovoando o ninho escuro da miséria.

O agressivo processo de transculturação pelo qual estamos passando, foi roubar o santíssimo sacramento do sagrado coração. Os devotos mais fiéis da Mãe Terra choravam de dor, sem forças, sem eletricidade, sem água, sem gás, sem teto, sem comida, sem amor e sem sonhos.

A pipoca venceu os neurônios e os hambúrgueres do Sistema exigem um novo telefone celular, um novo tablet, um novo laptop, um novo console de jogo, uma nova TV, uma nova máquina caça-níqueis, uma nova árvore holográfica, um novo download de pirataria e um novo android para a artilharia de guerra.

Estamos todos contaminados mentalmente, e o Sistema nunca se cansa de pisar em nossos crânios com sua fatalidade magistral. Assim, continuaremos carregando a cruz até o fim dos tempos, exceto que, por um segundo de vida, você pára para pensar um segundo sobre sua vida.

Pensar não é apenas um capricho dos deuses, você também pode acordar da letargia mental sinistra e se apaixonar por uma vida muito mais responsável, sustentável e sustentável.

Em vez de comprar o maldito novo Iphone, você pode doar esse dinheiro para uma fundação que resgata cães e gatos das ruas. Em vez de comprar o maldito novo Galaxy, você pode doar esse dinheiro para instituições que ajudam os desabrigados deficientes. Em vez de fumar um cigarro novo, você pode doar esse dinheiro para uma associação que alfabetiza os mais desfavorecidos.

Imagine como o mundo seria se fôssemos um pouco mais empáticos. Imagine como seria a América Latina se fôssemos um pouco mais solidários. Imagine como seria a vida se fôssemos um pouco mais altruístas.

Se você não consegue mais imaginar, o Sistema ganhou a aposta no cassino. Se você não puder orar mais, o Sistema o esfaqueou pelas costas. Se você não consegue mais acreditar, você é o Sistema.

Pedimos um maior compromisso com o bem-estar do Meio Ambiente, uma maior preocupação com o futuro de Gaia e um maior interesse em compartilhar a graça salvadora da misericórdia.

Não vamos deixar o mal vencer a racionalidade. Hoje é um bom dia para fazer a coisa certa, sem correr riscos. Se você ajudar de coração, se sentirá melhor e fará com que outros irmãos se sintam ainda melhor.

Ekoñogía


Vídeo: Canibais de Garanhuns contam como consumiam a carne de suas vítimas (Pode 2022).