TÓPICOS

O deserto verde: crescendo no Saara

O deserto verde: crescendo no Saara


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Por Juan Gayá Vilar

A empresa "Sahara Forest Project" (SFP), consegue cultivar vegetais, algas e outros tipos de plantas no deserto do Catar. A partir da água salgada, da luz solar e do uso de novas tecnologias ambientais, este projeto visa gerar um sistema de cultivo restaurador, que gere os principais recursos e necessidades que o planeta exige: energia limpa, água doce, armazenamento de dióxido de carbono e alimentos.

O SFP centra-se numa estufa moderna, cujo funcionamento é baseado na evaporação da água do mar, de forma a, através de um sofisticado sistema de ventilação, arrefecer o ar da estufa. Essa redução da temperatura, aliada à alta umidade interna, permite desenvolver um sistema de cultivo com pouca água. Além disso, uma porcentagem do vapor acumulado se condensa em superfícies frias, permitindo a coleta de água doce para irrigar as plantações.

Depois de descobrir que as condições de cultivo criadas dentro da estufa modificaram as de fora, os cientistas do projeto também plantaram safras e plantas no deserto ao redor da estufa. Este fenômeno, que não existia em primeiro lugar, é uma grande vantagem quando se trata de revegetar o deserto e maximizar a produção vegetal.

O projeto é apoiado por empresas de fertilizantes do Catar e utilizou apenas 1 hectare com 600 metros quadrados de área de cultivo. Além disso, conseguiu produzir 75 kg de hortaliças por metro quadrado em três ciclos anuais de cultivo. Mas os objetivos do SFP são muito mais ambiciosos. Joakin Hauge (diretor executivo da empresa) garante isso, com uma infraestrutura de 50 MW (Megawatts) de concentradores solares e 50 hectares de estufas de água salgada. Ela pode produzir 34.000 toneladas de vegetais anualmente, empregar aproximadamente 800 pessoas, exportar 155 GWh (Gigawatt-hora) de eletricidade e armazenar até 8.250 toneladas de dióxido de carbono.

Atualmente, a SFP estuda a possibilidade de criar uma infraestrutura de 20 hectares no deserto de Aqaba (Jordânia). Segundo Hauge, “nesta escala a viabilidade comercial do projeto já poderia ser demonstrada”.


Vídeo: Cruzando o Deserto Verde Rede Alerta 2002 (Pode 2022).


Comentários:

  1. Upton

    Eu entro. Concordo com tudo dito acima. Vamos discutir esta pergunta.

  2. Jujinn

    Eu acho que você está errado. Tenho certeza. Eu posso defender minha posição.

  3. Vodal

    Sou finito, peço desculpas, mas isso não chega perto de mim. Quem mais pode dizer o quê?

  4. Wulfgar

    Acho que este é o seu erro.

  5. Jomo

    Quais são as palavras corretas... Super, ideia brilhante



Escreve uma mensagem