TÓPICOS

Glifosato encontrado em alimentos populares para o café da manhã

Glifosato encontrado em alimentos populares para o café da manhã


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O glifosato é um herbicida desenvolvido em 1970 pela Monsanto, que iniciou o desenvolvimento de safras geneticamente modificadas (OGM) projetadas para resistir a altas doses de Roundup. Hoje, essas sementes respondem por 94% de toda a soja e 89% de todo o milho produzido. A prevalência dessas safras significa que centenas de milhões de libras de glifosato são despejadas na terra a cada ano.

“Decidimos fazer este teste para ver o quão onipresente esta toxina se tornou em nosso meio ambiente”, explicou Gretchen DuBeau, diretora executiva e jurídica da Alliance for Natural Health-USA. “Esperávamos que os vestígios fossem apresentados nos alimentos que contêm grandes quantidades de milho e soja. No entanto, não estávamos preparados para ver o quão invasivo esse veneno tem sido em toda a nossa cadeia alimentar. "

A análise revelou a presença de glifosato em farinha de aveia, donuts, ovos (incluindo a variedade orgânica), batatas e até mesmo creme de café de soja não-OGM. O glifosato foi recentemente nomeado um provável carcinógeno, ou agente causador do câncer, pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

"O glifosato tem sido associado a aumentos nos níveis de câncer de mama, tireóide, rim, pâncreas, fígado e bexiga e está sendo servido no café da manhã, almoço e jantar em todo o mundo", disse DuBeau. “O fato de estar aparecendo em alimentos como ovos e creme de café, que não estão em contato direto com o herbicida, mostra que está sendo transmitido por animais que o ingerem em sua dieta”, afirmam reguladores e cientistas da indústria . "

A presença do glifosato em ovos e laticínios apóia o temor de que o produto químico se acumule no tecido desses animais e, portanto, presumivelmente também no tecido humano, em um processo denominado bioacumulação.

Por outro lado, o teste de glifosato sozinho não nos dá o quadro completo. As quantidades detectadas por ELISA de glifosato não incluem análogos de glifosato, como o N-acetilglicosato, que a DuPont usa em suas formulações de OGM. Esses análogos também podem estar presentes em alimentos e seriam adicionados à quantidade de glifosato acumulada no tecido humano. O glifosato e seus análogos são desreguladores endócrinos conhecidos em humanos.

Fonte: Eco Watch

Tradução: Bio Eco Actual


Vídeo: SOCIEDADE E NATUREZA - Profº James - Cursinho Maximize (Pode 2022).