TÓPICOS

Obstáculos à Educação Ambiental

Obstáculos à Educação Ambiental


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Por Carlos Ruperto Fermín

Ninguém se preocupa com o futuro ambiental da Mãe Terra, porque ninguém se lembra que nossa existência depende da saúde mental da Mãe Terra. Infelizmente, a Humanidade só pensa em bombardear o céu com infinitos cartuchos de pirotecnia, enquanto seus olhos se queimam com o pó noturno do holocausto mundial.

Sem dúvida, acordamos todos os dias com o pé errado, porque NÃO temos vontade de mudar o suficiente para caminhar sempre nos trilhos da Educação Ambiental. Seja no Carnaval, na Páscoa ou no Natal, estamos percorrendo os espaços públicos de nossas cidades, para celebrar uma série de festas, tradições e rituais, que transformam a bondade do Meio Ambiente em um verdadeiro pandemônio, onde está o eletromagnetismo da poluição poluindo a água, o ar, o solo e os sonhos.

Embora pudéssemos começar o ano com o pé direito, respeitando a beleza holística que está na geografia da Pachamama, fomos programados de fábrica para destruir todos os recursos naturais, e depois fomos reprogramados para tropeçar no precipício da ignorância, da mediocridade e indiferença.

Nunca esquecemos de comer todos os dias, mas sempre esquecemos de reciclar o lixo. Nunca esquecemos de dormir à noite, mas sempre esquecemos de economizar energia. Nunca esquecemos de viver a vida, mas sempre esquecemos de meditar sobre a vida.

Meditar sobre nosso estilo de vida perverso implica reconhecer a apatia que existe em relação à Educação Ambiental, e reconhecer a existência dessa antipatia clássica, você não precisa gastar uma fortuna em aulas de ioga, não precisa usar branco 24 horas por dia. , você não precisa contratar os serviços de um detetive frenético, e não precisa gritar aleluia atrás da ambulância.

Só precisamos reorientar a interação do trinômio Homem-Sociedade Intermediária. Um Homem que tudo quer, um Meio Ambiente que tudo sofre e uma Sociedade que tudo permite.

A parafernália que se esconde neste desequilíbrio ecológico nos obriga a pensar que estamos muito longe de alcançar a sustentabilidade global, o crescimento endógeno e a comunidade da cidadania.

É importante ressaltar que a Educação Ambiental NÃO deve nascer, crescer e morrer, nas quatro paredes da sala de aula passiva. Não precisamos da frieza de um boné e de uma bata, mas do calor das mãos e das pernas. Não precisamos do ego de mestres e doutores, mas do esforço de semear e colher. Não precisamos do êxtase de tambores e pratos, mas da euforia de botões e rosas.

Por isso, nos perguntamos, é possível conseguir uma mudança radical de mentalidade em favor do planeta Terra?

Sabemos que nas escolas do Japão, os alunos são responsáveis ​​por limpar os banheiros de suas escolas. Sabemos que na Suécia o lixo teve que ser importado de outros países europeus, para reciclá-lo e produzir energia. E sabemos que na Etiópia os desnutridos etíopes são capazes de sacrificar suas vidas por uma abençoada gota de água potável.

Sabemos que não é possível higienizar um sanitário. Sabemos que você não consegue separar os resíduos sólidos. E sabemos que você não tem como economizar água potável.

Em termos puramente ecológicos, somos a expressão máxima da incapacidade humana. Nós somos a carniça sangrenta, alimentando os chacais do reino animal. E nós somos conseqüência de um Mundo que deu as costas à Educação Ambiental.

Um mundo muito moderno, mas muito analfabeto. Um mundo com muito dinheiro mas com pouco espírito. Um mundo cheio de guerra e vazio de paz. Um mundo de tolos e incompreendidos. Um mundo onde a serotonina da Santa Inquisição continua a ser o pão dos pobres, o remédio dos enfermos e o voltímetro dos inocentes.

Cansados ​​de tanta injustiça socioambiental, explicaremos os 5 obstáculos que impedem a entrada da Educação Ambiental no aparelho respiratório dos povos latino-americanos.

O primeiro obstáculo é o déficit de leitura das pessoas e a falta de conteúdo ecológico nas escolas. Isso nos dá terror, preguiça e raiva, lendo as páginas santificadas de um livro. Somos papagaios falantes cheios de ignorância, que NÃO projetam discernimento, introspecção e bom senso em nossas vidas.

É como assistir a um torcedor que assiste a um jogo de futebol, para torcer pelo seu idolatrado time da casa, mas ele veste a camisa e grita os gols do time visitante. Eles podem rir de sua falta de jeito, vaiar por sua tolice ou linchar você por sua ousadia. Essa incongruência entre o que é dito e o que é feito pelas pessoas é um veneno letal que pune o bom senso das comunidades.

O segundo obstáculo é o grande apego ao material pela cultura do consumo. Somos obcecados em possuir coisas materiais. Desejamos, invejamos e ansiamos por um novo carro, um novo telefone celular, uma nova televisão de alta definição, um novo relógio de ouro e até mesmo um novo câncer mortal.

Mas nunca desejamos, invejamos e desejamos que nosso parque seja mais verde do que a folha de uma árvore, que nossos oceanos sejam mais azuis que um anjo do céu, que nossa abundância não seja a tentação da gula, e que nossa vida seja muito mais altruísta e muito menos ateísta.

O terceiro obstáculo é a glorificação da violência urbana. Dizem que os seres humanos são violentos por natureza e que todos somos capazes de assassinar, roubar e sequestrar nossos semelhantes, porque o desespero, as necessidades econômicas e as deficiências afetivas sempre trazem à tona sentimentos de ódio, vingança e traição nos agressores. população.

Vivemos lutando e matando uns aos outros por qualquer bobagem, e é a Mãe Terra que sempre permanece com nossa pior imagem, com nossos instintos baixos e com a maior antipatia ambiental de seus filhos bastardos.

O quarto obstáculo é a distorção da realidade causada pelas Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). O desenvolvimento tecnológico intransponível do século 21 tem enfatizado a estupidez humana até os confins do ciberespaço e tem recompensado a antífona de seus lacaios com rostos felizes.

A maior parte da mídia privada, que decodifica seus ecocídios no rádio, na televisão, na imprensa e na web, só desinforma os ouvintes, telespectadores, leitores e internautas, com o estouro da publicidade feroz, com a vulgaridade do sexismo e do anglo Entretenimento saxão, que potencializa o grande processo de Transculturação nos territórios da América Latina.

Não precisamos navegar na Deep Web de madrugada, para que as cebolas nos façam chorar de tanta miséria espiritual, procriada pela eterna heresia da raça humana. Não podemos ficar cegos, surdos e mudos, enquanto no fundo da garrafa somos demônios vestidos de santos.

E o pior de tudo é que a pornografia infantil, a venda ilegal de armas e drogas, a usurpação de identidades, o massacre por capricho e os maus tratos selvagens de animais, continua a ser um tabu clandestino para a Igreja Católica, para o governos do dia, pelas comunidades e pelos donos iluminados do século XXI.

Talvez na Fossa das Marianas, localizada no Oceano Pacífico, se esconda um segredo de misericórdia que nos salva do caótico inferno planetário. Gostaríamos de acreditar que dentro do escuro abismo do Challenger, há um pouco de luz vagando no lugar mais profundo da crosta terrestre, que não depende de endereços IP, hackers profissionais e níveis de acessibilidade, de forma que o bizarro empório sangrento está transformado em um bendito império de amor.

O quinto obstáculo é a conformidade das pessoas que vivem em ambientes totalmente contaminados. Por que reciclar lixo, se outra pessoa irresponsável vai sujar as ruas com esse mesmo lixo? Por que economizar eletricidade, se outra pessoa irresponsável vai desperdiçar essa energia com seu ar condicionado? Por que diminuir o consumo de água potável, se outra pessoa irresponsável vai desperdiçar essa água lavando suas cinzas?

Com esse lamentável pensamento em voga, tornamo-nos monstros totalmente inconscientes e vivemos totalmente fleumáticos à prática conservacionista. No entanto, mesmo o mais terrível dos criminosos tem o direito de se arrepender de seus pecados, e eles têm o dever de se reconectar com o abraço laico de Gaia.

Você quer mostrar sua inteligência para a humanidade? No próximo dia 26 de janeiro, reúna toda a sua família, amigos, colegas e vizinhos e pergunte o seguinte: Você sabe qual aniversário é comemorado hoje? Garanto que 99,9% dos entrevistados permanecerão em silêncio ou inventarão um feriado inconseqüente para você. Este é o momento perfeito para revelar o grande segredo. Diga a eles que 26 de janeiro é o Dia Mundial da Educação Ambiental e prepare-se para ser reconhecido como o homem ou mulher mais inteligente de sua comunidade. !! Parabéns !!

No entanto, esse grande título honorífico requer ações concretas e NÃO palavras bonitas. Lembre-se que para ajudar a Mãe Natureza, para ajudar seus entes queridos e para ajudar os outros, você deve primeiro se sentir bem com sua própria existência.

Se te engasga com tanta culpa na garganta, se não abençoas tua sagrada presença no Universo, se tens medo de chorar as dores da alma diante do espelho, se o sentimento de infelicidade te faz tornar sério erros, e se você não decidir trocar a nuvem negra por um amanhecer ensolarado, pois NÃO haverá juramento de Hipócrates para desintoxicar sua auto-estima abatida.

Sei que depois dos excessos e loucuras de dezembro, o mês de janeiro tende a alimentar conflitos emocionais nos indivíduos, que incluem o medo, a desesperança, o estresse, a insegurança e a preocupação de enfrentar os novos desafios do presente. Ano.

Mas vamos dar-lhe uma reflexão muito simples, para que não caia em desgraça. Se seu carro apresenta falhas mecânicas na estrada e o deixa preso no mais escuro dos desertos. Não amaldiçoe o carro! Não enlouqueça! Não chame isso de má sorte! Melhor pensar em TODAS as vezes que o mesmo carro te levou a tempo ao seu destino, sem danificar os pneus, sem ficar sem gasolina e sem oferecer resistência.

Se o plano planejado para hoje não saiu do jeito que você queria, tranquilize-se pensando em TODAS as vezes em que o mesmo plano saiu da maneira que você queria. Agradeça ao Cosmos por estar vivo, não desista, e aplique a magia do perdão, para ganhar novas experiências, novos ensinamentos e novos desafios.

É assim que TODOS podemos manter essa nova atitude positiva, para verificar qualquer situação desfavorável na vida, seja um desgosto, uma doença, uma perda de emprego, uma dificuldade nos estudos ou uma tendência autodestrutiva.

Portanto, você deve superar todos os obstáculos da selva, e lutar contra as adversidades do destino, praticando a regra dos 3RS (reduzir, reutilizar e reciclar), exercitar a Eficiência Energética em casa e no escritório, economizando folhas de papel com a impressão documentos no computador, cantar na chuva, usar cada vez menos os pés do volante, adotar cachorro ou gato da rua, evitar comer carne, plantar árvores exuberantes em sua cidade, se apaixonar pela vida em brasa, e viver cada dia como se fosse o último suspiro de um hotel na Califórnia.

O principal objetivo do artigo apresentado é que professores, diretores de instituições de ensino, pais e representantes, órgãos públicos e empresas privadas, não esqueçam que 26 de janeiro é o Dia Mundial da Educação Ambiental.

É imprescindível que crianças e adolescentes que batem com o coração latino-americano aprendam a reconhecer a importância da Educação Ambiental, por meio de exposições, jogos recreativos, oficinas artísticas, trupes, cartazes didáticos, projeções audiovisuais, jornadas de reciclagem e atividades de leitura e compreensão.

Temos certeza de que a prática do Conservacionismo será o melhor alimento para formar uma nova geração de jovens, repleta de valores éticos, morais e ecológicos, que os ajudará a percorrer com sabedoria o caminho da vida.

Ecologia


Vídeo: Educação Ambiental na Escola- Objetivos, Conceitos e EstratégiasParte 3 (Pode 2022).


Comentários:

  1. Shataxe

    Desculpe, por favor, que eu te interrompo.

  2. Shakar

    In the family, both husband and wife are equal in rights, especially the wife. Before the milkmaid had time to leave the podium, the chairman of the collective farm immediately climbed onto her Champagne at home: vodka to the hiss of his wife. I ooh? Eva, - said, pouting, pipiska

  3. Vance

    O talento, você não vai dizer nada.

  4. Geteye

    Esta opção não se encaixa em mim. Quem mais pode sugerir?



Escreve uma mensagem