TÓPICOS

Rússia e França decidem banir a produção e comercialização de produtos transgênicos

Rússia e França decidem banir a produção e comercialização de produtos transgênicos


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Nas últimas horas soube-se que o governo russo tomou a decisão de proibir a fabricação de produtos com organismos geneticamente modificados (OGM).

"Quanto aos organismos geneticamente modificados, tomamos a decisão de não usá-los em nossa produção", disse o vice-primeiro-ministro russo, Arkady Dvorkovich, durante uma conferência de biotecnologia na cidade de Kirov, conforme relatado pela RT.

Ele garantiu que "não é uma questão simples", pois ainda é preciso trabalhar nas esferas de "influência no marco legal", relatou o Sputnik.

Na Rússia, o uso de OGM presentes nos alimentos produzidos no país diminuiu de 12% para 0,01%.

Estima-se que existam apenas 57 produtos legais que incluem OGM em sua composição.

A lei que exigirá o registro de todos esses produtos entrará em vigor em meados de 2017, segundo a Natural News.

França, livre de OGM

Por sua vez, o governo da França anunciou que usará seus poderes legais, dentro da legislação da União Européia, para se declarar livre de OGM em curto prazo.

O objetivo da decisão é evitar riscos ambientais associados ao uso desse tipo de cultura, por exemplo, derivados da polinização aérea inerente, que pode contaminar espécies nativas.

Em março de 2014, o governo francês decidiu proibir a comercialização, uso e cultivo do milho geneticamente modificado MON 810, produzido pelo grupo norte-americano Monsanto.

É uma variedade que produz uma proteína natural que os protege dos danos causados ​​pelas larvas de certas espécies de lepidópteros.

Segundo dados científicos, o cultivo de sementes de milho MON 810 “apresentaria riscos ao meio ambiente, bem como risco de propagação de organismos nocivos que se tornaram resistentes”.

Por sua vez, cinco outras nações europeias anunciaram planos semelhantes: Alemanha, Escócia, Hungria, Letônia e Grécia.

Rede 21


Vídeo: TRANSGÊNICOS E ORGANISMOS GENETICAMENTE MODIFICADOS - VIDEOAULA DE BIOTECNOLOGIA #3 (Pode 2022).